Silencio

catedral

O dia em que a catedral ardeu.
O dia em que a tua catedral ardeu
O dia em que a minha catedral ardeu
O coração de Paris em chamas
Enquanto uma flecha caía.
Eu senti apontar
De pé
A Catedral
Levantamento na minha memória.
Nas tuas fotos
Na sua música
Eu vi os reis a contorcer-se
As gárgulas
Os Santos os demônios
Insubstituíveis
Imortais
Construído em dois séculos de esforço
O grande órgão
Nossas velas
Nossas orações
Nossos sussurros
Nossas grandes canções
Nossos juramentos trocados
Nossos juramentos perdidos
Nada vai queimar
Nunca
Nossa Senhora
A sempre viva
A sempre direita
Nas suas cinzas
Como a Joana
Como um arco
Como o teu sangue
Como o meu sangue
Como o sangue deles
Inferno e paraíso
Azulejos nos nossos corpos

Mar Thieriot
Imagem de autor desconhecido