Vídeo-música: “San Francisco” – imagens de Mar Thieriot-Loisel e música de Sérgio Taza Lemke

SAN FRANCISCO é um vídeo-música realizado com pinturas de Mar Thieriot sobre pássaros, flores e principalmente com gestos de Yoga a partir da ‘Oração de São Francisco’,

A música é inédita e foi criada especialmente para este vídeo pelo maestro e compositor Sérgio Taza Lemke.

O vídeo foi editado por Vera Laporta

Lançamento do livro “Ir e ficar… Ir e voltar…”

“Ir e voltar… Ir e ficar… Mulheres Brasileiras em Movimento”

Este livro, escrito por 18 mulheres brasileiras, que contam sobre as alegrias e os desafios que enfrentaram no seu processo de migração para outros países, teve seu lançamento no dia 12/2/2022. Parte delas foi e ficou, e outra parte foi, voltou e continua indo e voltando…

O que elas tem em comum? Como podem inspirar outras mulheres que nutrem o desejo de migrar?

São elas: Ana Lucia Borges da Costa, Ana Maria Rosa, Andrea Hughes, Celia Akitani, Christina Litran, Elaine Garcia Alves, Esther de Castro, Fernanda Bonatti Fidelis, Frances Rose Feder, Helyda Di Oliveira, Ivani Fusellier, Marge Oppliger Monja Daien, Maria Barroso, Mariana Thieriot-Loisel, Nirka Basei, Olga Balian, Renata Carvalho Lima Ramos e Sarah Oliveira Carneiro.

A TRIOM Editora organizou e editou este livro, num formato colaborativo, com o investimento das próprias autoras.

Logo estará disponível para aquisição pelo email: editora@triom.com.br

Video – Lancement Livre “Mains dans les mains” | Lançamento do livro “Mains das les mains” de Mariana Thieriot-Loisel

Mains dans les mains de Mariana Thieriot-Loisel – Entre poesia, pintura e testemunho, este livro revela o percurso de uma cuidadora em cuidados paliativos e a sua abordagem ao Yoga face ao câncer.

Pelos benefícios que traz, a prática da Yoga permite caminhar com quem enfrenta uma doença sem perspectiva de cura e com suas equipes de saúde. Pode então influenciar o roteiro emocional de cada um e modificá-lo transformando tristeza, raiva e desespero em serenidade, benevolência e amor.

Uma história vibrante da humanidade para viver esses pequenos momentos de felicidade roubados do sofrimento e da morte.

A autora é filósofa, doutora em Educação, Cultura e Sociedade. Lecionou Yoga para alunos de fisioterapia, em residências para idosos e até à beira do leito de doentes, ela própria imersa em cuidados paliativos.

É membro do Centre International de recherches et études Transdisciplinaires –  (Paris), do Centro de Educação Transdisciplinar –  CETRANS (Brasil) e da Union des Écrivaines et Écrivains Québécois – UNEQ (Quebec/ Canadá). Ela desenvolve uma prática transdisciplinar aberta a todos.

Este livro foi editado em francês pela Editions Amalthee  www.editions-amalthee.com e se encontra à venda na Amazon no link https://a.co/d/3WOIhs2

MAINS DANS LES MAINS

E BOOK EN LIGNE SUR EDITIONS AMALTHÉE :
https://www.editions-amalthee.com/catalogue-livres-editions-nantes/ebooks/mains-dans-les-mains/

AMAZON
https://www.amazon.ca/Mains-dans-Soins-palliatifs-French-ebook/dp/B08Q4BLMXN/ref=sr_1_1?dchild=1&keywords=9782310049535&qid=1607606568&sr=8-1&fbclid=IwAR1Sq8pAsliCdm-50uvrQxNLv-Oy2h70jhJneizsa2jFzmthvJ5QswoX-F4

PARUTION DE LA CLASSE LIBRE

PARUTION DE LA CLASSE LIBRE

Avril 2021: Parution de La Classe libre

Odyssée turquoise, noire et rouge sang, un ouvrage original de Mariana Thieriot Loisel et Frederic Andrès aux éditions PlasticitéS (ISBN 9782955454121) en collaboration avec Quadrioffice Editora (Brésil). Traductions à venir au Canada et au Japon. Richement illustré des peintures de Mar Thieriot, cet ouvrage est préfacé par Florent Pasquier qui situe avec justesse le ton et le message du livre «… dans un ‘apprendre à devenir humain’ qui, certes, peut faire l’objet d’une transmission transversale et transdisciplinaire plus ou moins bien intégrée dans les cadres scolaires et universitaires, mais qui en tout état de cause se poursuit tout au long de la vie, lorsque sortis des murs des institutions, nous apprenons de nos écarts, dans les intervalles, lors des temps ‘morts’, du non-agir et du recul vis-à-vis des contenus institués » ou encore en précisant que : « ‘La classe libre’ témoigne ici d’un travail novateur mettant en relation les affects (les émotions), les percepts (les insights) et les concepts (la cognition) : c’est l’aboutissement émouvant de recherches portant sur ‘la conscience du non intentionnel’ qui articule poésie, esquisses et textes. » Nos lecteurs y découvriront toutes ces grilles de lecture et d’autres encore, psychosociales, plastiques au énième degré, touchant aux sagesses, aux affects et aux énergies pures, attenantes au rôle des pairs aidants et aimants de nos auteurs (Barbier, Meirieu, De Koninck, Loisel…) dans leur parcours intellectuel comme intime. L’approche poétique et transdisciplinaire y a une place prépondérante mise en relief par les belles toiles de Mar Thieriot.

L’e-book est consultable en ligne sur ce lien : La Classe Libre

Merci infiniment à mon co-auteur Frederic Andrès, à Florent Pasquier pour la préface et à mes fidèles et brillants Editeurs Marc Williams Debono, Cristina Galvao et Adriano Perissutti qui a conçu le format graphique du livre.

Bien à vous tous,

A CIDADE

Cidade – óleo sobre tela – Mar Thieriot

Chega enfim  a noite estrelada

busco versos 

Despojados de  vaidade

mais um poema na cidade…

Lavado 

por uma luz que nada ofusca 

Os dias oscilam

 Como minha memória

 Lutar

 Não  ceder ao desespero

As semanas passam

 isolada num canto

Reaprender

devagar

Com vocês

O sabor do vento…

Viver nesta cidade novamente

Entrar em um relacionamento

Com a neve sobre o asfalto

Os vizinhos discretos

O céu insistente em nosso olhar.

Mar Thieriot

VÍDEO-MÚSICA: FLYING TOGETHER – MAR THIERIOT & SÉRGIO TAZA

FLYING TOGETHER é um vídeo que mostra as pinturas da artista plástica Mar Thieriot “Pássaros” tendo como acompanhamento a música “Sensations” composta e interpretada pelo maestro Sérgio Taza e que faz parte do álbum “Barra Bonita”.

Outras pinturas de Mar Thieriot podem ser apreciadas neste site [marianathieriot.com]. Outras músicas de Sérgio Taza podem ser apreciadas em seu site sergiotaza.com

O vídeo foi editado por Vera Laporta

Pinturas: “PÁSSAROS” – Mar Thieriot [Montreal/ Canadá]

Música: “SENSATIONS” – Álbum “Barra Bonita” Composição e Interpretação – Sérgio Taza [Barra Bonita/ SP – Brasil]

Edição de vídeo: Vera Laporta [São Paulo/ SP – Brasil]

L’ HERITAGE DES TRIBUS | A HERANÇA DAS TRIBOS

L’ HERITAGE DES TRIBUS – par DR. MARIANA THIERIOT-LOISEL

Remerciements au DR. HDR FREDERIC ANDRÈS

NII – Japão  | CETRANS/ UNIFEO – Brasil | CIRET – France | UNEQ- Canadá

A HERANÇA DAS TRIBOS por DR. MARIANA THIERIOT-LOISEL

Agradecimentos ao DR. HDR FREDERIC ANDRÈS

NII – Japão  | CETRANS/ UNIFEO – Brasil | CIRET – France | UNEQ- Canadá

VIDEO-MÚSICA: “ANJOS” – MAR THIERIOT & SÉRGIO TAZA

Vídeo-música que apresenta pinturas de Anjos realizadas por Mar Thieriot, com música de Sérgio Taza.

Referências

Pinturas: “ANJOS” de Mar Thieriot – [Montreal/ Canadá]

Música: “DESCONHECIDO AMOR” – Álbum “Noturnos I” , Composição e Interpretação de Sérgio Taza – [Barra Bonita/ SP – Brasil]

Edição de vídeo: Vera Laporta – [São Paulo/ SP – Brasil]

(Música Licenciada para o YouTube por ONErpm (em nome de Sergio Taza)

MUTAÇÕES HUMANAS: PERLABORAR – VERDADE E TERNURA

Texto elaborado par o curso da FURG sobre Paz e Educação

O que está no registro de contingência e, portanto, de infinitas variações permite a elaboração ou emergência, no campo filosófico, de novos significados que possam religar o ser humano e a natureza, e de mutações humanas plurais sobre um pano de fundo de pensamento livre e ciência aberta. Uma verdade terna permitirá então perlaborar as antigas afirmações finitas: ditas eternas, imutáveis, nas quais lógica e efeito se combinavam para perpetuar práticas prejudiciais, autoritárias e castradoras – no campo da pesquisa – como o julgamento e a condenação de Galileu, Giordano Bruno e tantos outros.  Essas práticas mantiveram a circulação de pesquisas falsas, mas úteis; como a planicidade da terra, por exemplo.

O que parece eterno e imutável na filosofia não é a verdade em si, mas o questionamento do significado dessa verdade e o confronto racional e emocional entre um texto e seu contexto.

Como podemos pensar juntos sobre uma verdade terna? Uma verdade que cura, protege e estimula a evolução humana em um contexto individual e coletivo? Uma verdade doce, porque transcende o contexto, pensa no significado das inclusões e na forma mais apropriada de articular um texto ao seu contexto? Uma verdade afetiva e afetada, que permite mutações humanas sensatas? Uma verdade  amável que evita hipocrisia e negociações sórdidas quando os resultados são publicados?

Devemos propor uma psicanálise da metafísica em teologia, política, economia e filosofia?

De fato, a dificuldade de retomar as pesquisas filosóficas no contexto transdisciplinar contemporâneo consiste em propor a possibilidade de uma transcendência, mas que emerge de dentro, imanente, em um contexto situado, contingente e não previsível antecipadamente. A possibilidade de uma transcendência incerta, mas possível, vinda de dentro do humano: transcendência como imanência, o verbo de nossa afetividade, esta “revelação oculta”. A fenomenologia designa esta revelação oculta como a essência imanente do ser: “o ser do sentir reside primeiro e unicamente, e só pode ser encontrado nesta unidade interior original, na estrutura da imanência como tal”. [1]

Hoje em dia, a fé é frequentemente lida pela psiquiatria como uma tendência esquizofrênica da pessoa humana. Pois a transcendência, tradicionalmente emerge do exterior, como exterioridade. Entretanto, o trabalho de Michel Henry mostra que é sua imanência, sua vida interior e, além disso, sua afetividade que permitirá ao ser humano superar a si mesmo, transcender sua condição, revelar-se como algo diferente de um mecanismo hipercomplexo. É dentro de si mesmo e não fora de si mesmo que a possibilidade de superar-se existe, de aprender, de criar, de fazer sentido: de compreender-se e compreender-se melhor, a partir da afetividade experimentada. “A descoberta da essência absoluta consiste neste estado oculto que é seu ser próprio e é constituído por ele. Por isso, porque o ser oculto da essência, não sua percepção da luz, constitui como tal, em sua noite, na noite essencial da essência, sua revelação e a efetividade de sua fenomenalidade, sua “verdade”, “A verdadeira luz brilha na escuridão mesmo que não se a note”. [2]

De fato, do ponto de vista fenomenológico descrito por Michel Henry, a transcendência resulta da imanência, é o resultado de uma superação de dentro para fora, do invisível mundo subjetivo imanente que interage com as contribuições do mundo exterior, ela é realizada graças à porção de descobertas que esta interface sensível e luminosa entre o interior e o exterior torna possível.

Assim, o fenômeno humano da linguagem situa-se como uma interface que aparece no mundo no modo de uma conexão sensata, carregando uma realidade imanente, uma consciência e uma capacidade transcendente: uma verdade  terna compartilhada, na fonte da evolução humana, que assim assumiria um escopo metafísico.

De fato, esta relação entre si e os outros através da linguagem é o que torna possível a mutação humana; graças ao diálogo da vida interior com a alteridade matizada com afetividade.

É assim que a mutação humana é portadora de uma verdade terna: ela é dotada de uma faculdade linguística instituinte, inovadora, no universo contingente e atuante da historicidade da pessoa. A dimensão linguística transcendente da mutação reside assim em seu caráter doce e conciliador: caráter inovador.

A justiça, segundo Aristóteles, consiste em perdoar a raça humana, um perdão que é possível quando compreendemos a origem do mal e conseguimos corrigir justamente, através do diálogo, os erros que o mal provocou: a exclusão de alguns do processo evolutivo.

Errare humanum est.

Considerando todas as dificuldades acima mencionadas e os problemas que elas levantam no campo científico e filosófico, parece importante pensar na relação entre as mutações da espécie humana; sua evolução, sua plasticidade e a legislação em vigor, a fim de favorecer uma transposição humana: a articulação sensata e plástica do texto em seu contexto, que autoriza esta evolução graças a uma verdade terna e que, portanto, adquire um alcance metafísico.

Mar Thieriot in Les mutations humaines, Amalthée, France, 2016.

Mar Thieriot in Les mutations humaines, Amalthée, France, 2016.

Bibliographie consultée Quatrième partie

HENRY, Michel, L’essence de la manifestation, PUF, France, 1963.

HUSSERL Edmund, Idées directrices pour une phénoménologie, Gallimard, France, 1950,

LEIBNIZ, Gottfried Wilhelm, Essais de théodicée, Garnier Flammarion, France, 1969.

LEVINAS Emmanuel Le temps et l’autre PUF, France, 1993

[1]Michel Henry in l’essence de la manifestation, opus cit p. 764

[2]HENRY, Michel, ibidem p.552

 Photo credito WORLD